1 de jul de 2014

da quentura

a brasa, abrasa o café,
enquanto você me esquenta.
enquanto queima minha língua
e adoça meu paladar.



4 comentários:

  1. Coisa linda o gosto de café dos seus versos!
    E obrigada pela gentileza lá no De Analgésicos & Opioides... sempre bom recebê-la =)

    ResponderExcluir
  2. Awn Obrigada Tati! Acho lindo o seu cantinho ;)

    ResponderExcluir